Warning: array_merge(): Argument #2 is not an array in /home/oncotek8/public_html/site/wp-includes/load.php on line 63

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/oncotek8/public_html/site/wp-includes/load.php:63) in /home/oncotek8/public_html/site/wp-content/plugins/sg-cachepress/class-sg-cachepress.php on line 311
Movidas pela superação do câncer de mama, pacientes da Oncotek criam grupo "Mulheres de Peito" | Oncotek

Entre em contato

(61) 3035-8200

(61) 99873-0700

Funcionamento

SEG-QUI • 8h às 18h
SEX • 8h às 17h

Blog Oncotek

Movidas pela superação do câncer de mama, pacientes da Oncotek criam grupo “Mulheres de Peito”

23 de agosto de 2017

Uma das coisas mais importantes quando se está passando por um momento difícil é apoio, e se ele vem de pessoas que sabem exatamente o que se está vivendo, se transforma em acolhimento e empatia. Percebendo isso, três mulheres que estavam enfrentando o câncer de mama decidiram transformar suas histórias de coragem e superação na realidade de muitas outras.

Há três anos, em tratamento na Oncotek, a psicóloga Graziele Machado e as também pacientes  Viviane Fernandes,  Fernanda Leite, Fabiana Campos, Maria Alice Soares e Ana Paula Granja se encontravam na clínica para trocar experiências, o que veio contribuindo positivamente no dia a dia de cada uma delas. Sabendo da existência do grupo, mesmo informalmente, o oncologista da Oncotek Rafael Botan selecionou algumas de suas pacientes e pediu para Graziele entrar em contato e convidá-las a participar das reuniões, pois percebeu como esse suporte entre as integrantes estava sendo benéfico. Nascia assim o “Mulheres de Peito”.

Uma verdadeira história de amizade

A empatia entre elas foi tão grande que os encontros passaram a acontecer também fora da clínica, se tornando um grande grupo de amigas que vem crescendo e atravessando fronteiras, graças à tecnologia.

“A gente se identificou e continuou. Hoje o grupo tem 68 mulheres e possui membros de outros estados também. Além de Brasília, temos algumas em Santa Catarina, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Acabou que criamos um vínculo bacana, frequentamos a casa uma da outra, organizamos festas…”, comenta a professora Maria Alice Soares.

Embora tenha se tornando mais que um grupo de apoio a pacientes com câncer de mama,  a essência da sua criação é o principal ponto que as une e o que faz dele tão importante.

“Não há nada como conversar com quem já passou ou está passando pela doença. Nós falamos a mesma língua, estamos na mesma vivência e temos muita vontade de ajudar e trocar experiências”, revela a administradora e professora de yoga, Wanessa Andrade.

E são essas experiências que trazem tranquilidade para as participantes. O grupo “Mulheres de Peito” é feito de quem já passou, quem está passando e quem acabou de descobrir a batalha que vai enfrentar. Isso faz com que as recém-chegadas sejam acolhidas e recebam informações de como será a vida daqui pra frente, o que acontece nas consultas, o tratamento, os efeitos colaterais, o que pode ser feito para amenizá-los, entre outros assuntos.

“Isso tudo contribui muito para o tratamento. Nós damos suporte, explicamos mudanças de hábitos que deram certo, indicamos profissionais que gostamos. Nós fazemos uma espécie de ‘manual’ com tudo que funcionou para as que já estão curadas, mas sempre lembrando que precisa confiar no médico e ter fé.”, destaca Maria Alice.

Maria Alice Soares- Professora

Mas as “veteranas” também ressaltam que todas as fases merecem esse apoio.

“A nossa aflição não acaba após o médico dar alta. A gente precisa fazer exames periodicamente e, a cada um, passamos pelo estresse da incerteza. Eu falo sempre que eu pego um voucher a cada seis meses, e todas essas vitórias são todas comemoradas dentro do grupo”, diz, Wanessa.

Apoio além do grupo

Hoje o “Mulheres de Peito” estende o campo de atuação além de suas integrantes. Cientes de que nem todos têm a oportunidade de realizar o tratamento de forma ideal, elas contribuem com a Rede Feminina de Câncer e o Hospital de Base através de doações de medicamentos, cabelo para confecção de perucas e dinheiro.

Como participar

As interessadas em participar do grupo, podem entrar em contato através do telefone (61) 3035-8200 e falar com Juliana Figueiredo.

Remodal